O círculo pontilhado representa a atmosfera que envolve a união alquímica perfeita do sexo feminino e masculino num só ser. Suas asas negras sobrevoam o emblema volátil; Seus seios nutrem seu poder, e o seu falo é o impulso. A serpente branca e a serpente negra são o caduceu da semente universal, a harmonia do encontro dos opostos. Sua espada é banhada na sabedoria do encontro de si; Embebedada do sangue de seu cálice, preenchido do rompimento do dogmatismo patriarcal - aquele que julga e condena os seres que descobriram a verdade de ser o que se é, Daquelas que se transvestiram e não aceitam ser aquilo que antes foi imposto e regrado. O inferno antes ameaçado é na verdade a delícia da consciência de que já não é serva da ilusão, pois é a criação de si por si mesma, a total conquista que exerce sobre seus feitos e seu futuro. A perfeita emancipação da sua vontade e o domínio do seu magnetismo pessoal e universal. Ela é o que está acima e o que está abaixo. Ela lê e escreve a intuitiva composição do seu próprio livro. As velas em sua coroa acendem a inteligência que brilha entre seus chifres e é a luz do equilíbrio universal. As penas negras dos corvos são o infinito do céu noturno; O seu grito é puro valor. Os seus olhos queimam transmutando e transmitindo a mensagem.

Os cálices sagrados são o ventre flamejante são a dança da guardiã ígnea vitalícia Em júbilos terrenos as almas mergulham no magma da criação e aniquilação da existência, do ego, do espírito Cada pensamento, cada corpo, é um raio que habita pulsares e chamas. Ela é a substância vital que resplandece a cada momento, São os cães famintos que devoram a infinitude do inconsciente amanhecido, o resquício de cada dia que se passa, onde é esquecida cada história não contada, e onde é sentido cada desejo reprimido, encaminhado ao centro do surgimento dos sonhos, a sabedoria ígnea liberta e encoraja a materialização e consagração das vontades humanas; estimuladas pela pureza e pela verdade da essência interior. a cada regojizo e elevação, e forma a sensibilidade ao que há de vir. Se eleva em devaneios, prazeres e dores, gerando o elixir que alimenta os guardiões da memória; São os cães famintos que devoram a infinitude do inconsciente amanhecido, o resquício de cada dia que se passa, onde é esquecida cada história não contada, e onde é sentido cada desejo reprimido, encaminhado ao centro do surgimento dos sonhos, a sabedoria ígnea liberta e encoraja a materialização e consagração das vontades humanas; estimuladas pela pureza e pela verdade da essência interior.

A solidez de nascer e morrer em si, onde habita a integridade de estar e ser, onde nasce a completude da companhia essencial: o instinto. De muitos aspectos, ele é o potencial do movimento e a destreza da percepção. A luz interior guia os passos que são as raízes da vivência que vibra do sonho, e pulsa da realidade - das múltiplas dimensões interiores e exteriores, do que já viveu e morreu, do que se vive e se morre, do que há de ser vivido e morto. A compreensão dos fins e começos, escritas e lidas pelo tato, se dá pela conexão do olhar pra fora, olhando pra dentro. Esse olhar rega as raízes dos passos que se expandem através do ímpeto. A busca e o querer detalham as mais minúsculas partículas que se aglomeram formando a paisagem do pensamento. São as rochas vivas - os ideais que sustentam o caminho. O carvalho sinuoso se ergue das rochas e é o autoconhecimento que fortalece os passos. Seu sussurro transmite: Conhece-te a ti mesmo. Se enraíze em ti.

Não há necessidade de ser prazeroso e muito menos doloroso. Não há requisito, regra ou parâmetro. Dissolver a dor que limita os movimentos é habitar um lugar onde o movimento é fluido e espontâneo. 
Habitar um corpo pode ser muito mais do que estar condicionado as rédeas do julgamento e da expectativa. Cada corpo tem seu ritmo, e mais que isso, cada corpo é uma experiência. É necessário identificar quais são os seus obstáculos e soltar, ao invés de se domesticar. A experiência rompe. A experiência ri de si mesma. 
O vento pode se movimentar em todos os lugares assim como nosso pensamento. Os conceitos e paisagens mudam, os amuletos lembram. O afeto é onde se encontra identidade. 
Mas nada disso é uma verdade. Todo lapso mental não passa de uma mera tentativa de perceber a incerteza. Quanto mais se ambiciona autoridade sobre a verdade, mais a arrogância predomina. Todos os seres possuem potência e sabedoria, cada um à própria maneira. As expectativas intoxicam a espontaneidade. A transparência não espera. Identificar o que provoca, entender e liberar são formas de se preservar para conseguir atravessar aquilo que esperamos. 
Para se aproximar do que liberta, é preciso tentar discernir. A estagnação aprisiona a espontaneidade. 
Somos reflexos do inevitável e o inevitável não deixa de acontecer porque queremos. O inevitável tem sentimentos e também brinca. Olhar para o reflexo dessa experiência é reconhecer onde estão as próprias falhas. As falhas não podem ser ignoradas. Elas são parte do processo da experiência. É confortável se viciar em seu ego e em sua rotina de ilusões: O incômodo é o reflexo do apego ao conforto, e o conforto não confronta as vísceras. É necessário nutrir a espontaneidade da experiência corpórea.
contrastes
Babalon em silk/ecobag e capa do disco que ilustrei para a @ursular.doom, obrigada pelos presentes! 

Babylon in silk/ecobag and cover of the album I illustrated for the @ursular.doom, thank you for the gifts! 🖤
Que bom fazer parte dessa casa 🖤 

(eu de tiffany boneca assassina lady gaguense num inferno astral divertido&sinistro)

jam foderosa: @technobalde / @_jabba.jabba / @tattoomonstro / @melifona / @ograndebbk 

fotos i e ii: @kiridinha 🥺 ain

morcega: anselma 

Léo: de princesa Leia com os bodychains da @urania.bodychains
lucimara (lucifer maravilhosa) e meu grimório 😻🥊👹 ✨💀🙆‍♀️🐱💫
foto da @aileenrosik belezuda
Brugmansia 
Trombeta de Anjo
Erva do Diabo 
Erva dos Feiticeiros 
Mata-zombando 
Datura 
Babado 
Sete-saias 
Zabumba 
Cartucheira 

Arte de 2021. Disponível para impressão em Fine Art. 

Para tattoo ela está reservada e indisponível. Para encomendar uma arte exclusiva ou um print, é só entrar em contato e me falar sobre as suas preferências. 

🦭🤍
O tarô é uma forma de mirar a pluralidade dos caminhos e observar suas nuances. É onde podemos tornar visíveis os impulsos que compõem o nosso mundo. É quando verbalizamos ao acaso os nossos questionamentos, dos mais materiais e objetivos até os mais profundos e abstratos, se percebendo como parte deste acaso. 
O tarô é um encontro com os nossos fragmentos. Encontro que se bifurca e constrói pontes com o mistério, mostrando chaves, influências e potenciais que podem permear cada movimento. 

Há 4 anos eu estudo a leitura de cartas intuitivamente através de diversos baralhos, métodos, trocas e aprendizados com cartomantes e consulentes. Sigo como uma eterna aprendiz, oferecendo o meu trabalho como poetisa e artista também através da linguagem das cartas. No ano passado eu comecei a trabalhar com as leituras, oferecendo esse conhecimento e buscando contribuições para um futuro tarô que estou escrevendo. Este tarô está sendo escrito inspirado pela escuta e interpretação de cada um que chega até mim, e pretendo seguir nesse projeto ainda por tempo indeterminado até a sua conclusão. Sigo oferecendo esse trabalho, disponível para o atendimento com as leituras de cartas. Os tipos de tiragens que abro são as que seguem no post. 

Para agendar uma consulta ou tirar dúvidas, é só entrar em contato por dm, e conversamos.

*as artes utilizadas para ilustrar são de minha autoria e também podem ser disponibilizadas para tattoo.
Entre em contato para mais informações sobre
encomendas, agendamentos e valores.